Timber traz tendências da Oregon Logging Conference

Todos os anos, acontece a Oregon Logging Conference, nos Estados Unidos (EUA). O evento, que está na 82ª edição, reúne os principais fabricantes de máquinas e fornecedores do setor florestal na América do Norte e Europa. O grande diferencial deste encontro é o foco nas máquinas de esteira. Como a customização de máquinas florestais é um mercado muito importante para a Timber, assim como a comercialização de harvester de esteiras e log loaders da marca Sany, nosso time de engenharia conferiu de perto as principais novidades apresentadas durante o evento. A comitiva trouxe para casa as tendências mais atuais apresentadas por lá, e muitas delas serão aplicadas nas máquinas comercializadas pela Timber aqui no Brasil, tornando ainda mais eficientes as soluções oferecidas ao mercado nacional.

A conferência norte-americana é uma das mais tradicionais daquela região. Reúne profissionais, fabricantes de equipamentos, fornecedores e estudantes. A participação da Timber no evento foi importante para trazer para dentro de casa as mais recentes tendências de mecanização, principalmente para máquinas com esteira. “O mercado norte americano utiliza equipamentos muito similares aos que nós usamos em máquinas base de esteira, sejam as máquinas específicas ou escavadeiras customizadas. Eles começaram este trabalho e, praticamente, dominam as novidades e tecnologias”, aponta Jober Fonseca, diretor da Timber, que participou da conferência nos EUA.

O que mais chamou atenção foi o destaque que a indústria conferiu para as máquinas base sobre esteiras com cabeçote. “Todos os fabricantes apresentaram novas soluções de harvester de esteira com capacidades e portes diferentes. Mostraram também outras aplicações como feller, shovel, log loader, mas os lançamentos de máquinas equipadas com cabeçote foram bem superiores”, avalia Fonseca.

Melhorias na customização florestal da Timber

A delegação da Timber contou também com representantes da equipe de engenharia, o engenheiro Matheus Mazur e o projetista Rogger Borges. “Foi uma experiência excelente. Tivemos a oportunidade de apreciar o que há de mais moderno no mercado de escavadeiras para o meio florestal. Vivenciar um contexto diferente é essencial para gerar novas ideias”, destaca Borges.

Projetista Rogger Borges e o engenheiro Matheus Mazur, da equipe de Engenharia da Timber, participaram dos três dias de evento

Durante os três dias de evento, os integrantes da Engenharia tiveram contato com as mais recentes tecnologias, absorveram tendências do mercado na parte estrutural de máquinas, soluções em hidráulica, sistemas de arrefecimento, proteção e na integração da máquina base com o cabeçote e outros implementos. Aliado a isto, ampliaram a gama de fornecedores norte-americanos, que têm maior volume de produção e oferecem soluções de qualidade comprovada.

“Trouxemos muitas novas ideias, as quais pretendemos implementar nas máquinas Sany dentro dos próximos meses, com objetivo de melhorar desempenho, oferecer mais conforto e segurança aos operadores, além de facilitar o trabalho de manutenção”, completa Mazur. “Desta forma, evoluímos cada vez mais e temos a chance de oferecer a nossos clientes o que há de mais atual em tecnologia de colheita mecanizada no mundo”, conclui Fonseca.

Lançamento do cabeçote Ponsse H9

A Oregon Logging Conference foi também o evento de lançamento do cabeçote Ponsse H9, desenhado para atender uma demanda dos mercados nos EUA, Austrália, Nova Zelândia, Rússia e em algumas regiões do Brasil. É um cabeçote com características 4x4, que tem capacidade de processar várias árvores ao mesmo tempo. “O estrutural do cabeçote e o porte impressionam bastante”, garante Fonseca. O implemento tem capacidade para processar árvores  com 2 m³ e até com porte superior. “Isto mostra como a Ponsse está se dedicando ao desenvolvimento de produtos ao mercado de cabeçotes avulsos. Foi importante ver o H9 e o H10 chamando a atenção dos clientes no evento”, finaliza o diretor da Timber.